Burtterfly

Hoje o céu amanheceu em triste cinza de angustia.
O silêncio absoluto produzia uma perfeita nota: dor.
Em meio ao desespero que tomava a todos,
Os pássaros também se negaram a cantar.
O vazio se fazia mais presente e em maior proporção,
E o sonho se foi naquela falta de cor.
Até mesmo o poeta disse faltar-lhe força.
Viramo-nos decididos a deixar aquele local de despedidas,
Porém o cheiro nos acompanhou na lembrança,
Como todo o resto.
Pensamos firme:
Coragem! Força!
Mas, só pra si.
Senti a necessidade e repousei num terno peito.
Confessei sentir medo do depois.
E então o sábio peito finalizou dizendo:
-Aguarda que amanhã o sol vem brilhar.

Um comentário:

allan disse...

vC tá muito melancólica flor...
mas enfim escreve mtO isso sobresai...