Ferida nos olhos/ Dor nos olhos/ Amor nos olhos.

O mar nos meus olhos embaralhava o que você tinha pra me dizer, mas eu os forçava, mesmo com o pesar pelo cansaço.
Cheguei a enxergar o que não existia, ensurdeci pra voz que berrava felicidade em meus ouvidos, só por ter olhos enganados.
As linhas que falavam sobre amor verdadeiro pareciam evaporar tão rápido quanto o seu cheiro da minha lembrança.
Esses malditos olhos esqueceram tudo, somente pra encontrar com os seus, e choraram só por ver seu sorriso.
Era fácil ler o coração cheio de coisas boas, nesses mesmos olhos que nessa semana buscam desesperadamente motivos para continuarem voltados pra você.
E os seus olhos? Onde estão? Ninguém os vê.
Entre um copo cheio e outro é possível que alguém comente e faça piada de seus olhos bêbados de felicidade passageira. E fora isso, cadê?
Estão tão cegos e enxergam somente você. 

Também não vale a pena saber o que os meus olhos sentem agora, já que os seus estão saturados e preferem cerrar, antes que você fique irritado.

3 comentários:

Luiza disse...

Putamerda vai escrever assim bem longe de mim vai. Sinto até inveja.

júlia vita disse...

Lindo, lindo!

Anônimo disse...

Os meus olhos querem voltar a encontrar os seus.